Medo de escuro: veja 4 dicas para ajudar a criança a dormir sozinha

As crianças têm uma imaginação fértil que as levam para mundos de faz de conta onde tudo pode acontecer. Porém, não existem só fadas, príncipes e princesas na idealização dos pequenos: há também os monstros, esses, que têm seu lugar garantido dentro de casa: os lugares escuros. O medo de escuro nas crianças é natural e pode começar, em média, aos 3 anos de idade, indo até os 7.

É nessa fase em que as crianças, normalmente, têm medo de ficar no quarto, dormir sozinhas e ir até os outros cômodos da casa, como o quarto dos pais ou banheiro. Mas, como ajudar meu filho a superar esse medo? No post de hoje, você poderá conferir algumas dicas para passar por essa fase e tentar amenizar o pavor das crianças em relação aos ambientes escuros e dormir sozinha sem medo.

1. Deixe uma luzinha acesa

Nada melhor para espantar o medo do que deixar uma luz baixinha e espantar os monstros que assombram os pesadelos infantis. Até a criança dormir, deixe um abajur ou uma luminária acesa e garanta a ela que enquanto estiver acordada, ela não ficará no escuro. Isso ajuda a tranquilizá-la e ajuda a adormecer mais fácil.

2. Providencie uma lanterna

Deixar com que seu filho tenha controle fácil da iluminação também pode ajudar. Coloque uma lanterna em sua mesa de cabeceira ou na cama. Oriente-o para usá-la sempre que estiver com medo, iluminando o ambiente para certificar-se de que não há nada a temer no quarto ou em qualquer outro lugar escuro da casa.

3. Converse com a criança sobre o medo de escuro

Ter uma conversa aberta com seu filho vai ajudá-lo a enfrentar o medo mais fácil e ainda aproximá-lo de você. Pergunte as causas do medo, o que ele acha que o escuro tem e explique os monstros e demais criaturas são fonte da nossa imaginação.

Incentive-o a espantar os monstros, perguntando se ela tem alguma idéia para mandá-lo embora. Use a imaginação para colocar os seres imaginários para correr: pode ser olhando com cara feia, usando uma capa imaginária de proteção, colocando a lanterna sobre ele ou qualquer outra ação que afugente a fera.

Isso trará segurança à criança, aguçará sua imaginação e ajudará a superar o medo mais rápido.

4. Não menospreze seus sentimentos

Dizer frases como: “Que bobagem, isso não existe” ou “Pare com isso, enfrente seu medo e durma no escuro!” pode fazer com que a criança sinta mais medo e ainda fique oprimida em contar com você para ajudá-la. Por isso, sempre tente compreender em vez de minimizar seus sentimentos, fazendo perguntas e incentivando-a a solucionar seus problemas, nunca forçando para que ela enfrente o medo sem uma ajuda.

O medo de escuro é normal na fase infantil, mas a maneira com que os pais lidam com a criança neste período pode trazer resultados bons ou ruins. Ao mesmo tempo em que você encoraja a criança a enfrentá-lo da maneira adequada a faz mais forte e segura de si, menosprezar seus medos pode deixá-la traumatizada até a vida adulta. Por isso, é sempre importante ouvir o que seu filho tem a dizer e incentivar a enfrentar seus medos com paciência e criatividade.

E então, pronto para ajudar seu filho a encarar o medo de escuro? Compartilhe esse post em suas redes sociais e ajude também seus amigos nessa missão com as crianças!