Inglês na infância: qual a melhor idade para começar?

Educar os filhos na atualidade é uma árdua tarefa: por um lado, precisamos prepará-los para o mundo competitivo do trabalho, mas, por outro, não queremos que eles percam os momentos lúdicos e felizes da infância.

Com esse pensamento, muitos pais ficam sem saber qual o momento mais adequado para matricular os filhos pequenos em uma aula de inglês. Neste post, selecionamos informações importantes sobre o aprendizado do inglês na infância e qual o melhor momento para iniciá-lo. Confira:

O aprendizado do inglês na infância

Na primeira infância, o desenvolvimento cerebral da criança é muito acelerado. Nessa fase, ela aprenderá mais do que em toda a sua vida. As estruturas neuronais são extremamente plásticas, o que propicia a aquisição de novos conhecimentos de forma muito natural. 

Por isso, uma criança saudável, inserida em um ambiente propício, pode aprender qualquer coisa a qual esteja exposta — inclusive um segundo idioma. Até os 6 anos, as informações não estarão organizadas pela memória, mas já constituem um arcabouço de conhecimento relevante que servirá de base para aquisições futuras. Quanto mais cedo a criança estiver envolvida pelo inglês (ou por outro idioma), melhor.

O melhor método para cada idade

Fazer com que a criança esteja imersa em um ambiente de múltiplos idiomas para propiciar o aprendizado não significa necessariamente matriculá-la em um curso de inglês tradicional logo cedo. Afinal, a criança aprende de forma mais eficiente em ambientes nos quais se sinta acolhida, de forma semelhante ao que ela experimenta na família.

Por isso, ao escolher um curso de inglês para seu filho, é preciso observar se ele oferece atividades adequadas a cada faixa etária, para que as experiências sejam significativas e proporcionem aprendizado e satisfação à criança.

  • Até 3 anos: antes dos 3 anos, opte por cursos de inglês que propiciem um ambiente lúdico de imersão no segundo idioma — ou então crie você mesmo esses momentos! Não se assuste se os pequenos misturarem a língua materna com o novo idioma, pois isso é natural e não acarreta prejuízos ao aprendizado de nenhuma das duas línguas.
  • 4 a 6 anos: nessa idade, apesar de as crianças ainda não terem sido alfabetizadas, os materiais escritos em inglês podem começar a ser apresentados às crianças. O uso de histórias, por exemplo, pode enriquecer o vocabulário e a capacidade de inferência do sentido das palavras a partir do contexto das narrativas.
  • A partir de 6 anos: agora, os pequenos começam a organizar as informações recebidas e a separar a língua materna de outros idiomas aprendidos. É o momento da sistematização dos conhecimentos. As crianças já estão alfabetizadas e, portanto, elementos textuais já podem compor as aulas mais ostensivamente. Mesmo assim, o ambiente não pode deixar de ser estimulante e acolhedor, certo?

O início tardio do ensino de inglês

Se seu filho é maiorzinho e ainda não começou a estudar inglês, não fique preocupado: o cérebro permanece bastante aberto ao aprendizado de um novo idioma até a puberdade. Só então ele se compromete com a língua materna, dificultando o aprendizado do inglês ou de outra língua.

Gostou do post? As informações sobre o ensino de inglês na infância foram úteis para você? Conte-nos sua experiência deixando seu comentário!

Deixe um comentário

Os campos marcados com "*" são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado no comentário. Agradecemos sua contribuição!"